Definição do que é meditação

Definição do que é meditação
setembro 16 16:04 2014

Meditar é vigiar-se.

Meditar não é apenas sentar-se e concentrar-se, de vez em quando. É um árduo, disciplinado e diário caminho que inclui, sobretudo, estar atento e lúcido o tempo todo. Seja no trabalho, no lazer ou no descanso. A meditação real exige mente vigilante e compreende a totalidade da vida; sem exceção de fatos ou comportamentos: é o reto pensar e reto agir, para que aflore uma dimensão nova, primeiro na mente, depois na manifestação real.

Devemos estar sempre conscientes de cada pensamento, sentimento ou intenção, o tempo todo. E é nessa vigilância que podemos chegar a nos conhecer realmente e nos transformar, conquistando o domínio mental e libertando-nos então de muitos limites. É também dessa vigilância que provém o silêncio mais profundo e fecundo…

Dessa vigilância faz parte mesmo a coisa mais simples como seja o andar, o comer, o respirar, o escolher leituras e programas, falar com as pessoas, o tom de voz, a intenção da palavra, o ato de trabalhar ou de conviver, etc. Se pudermos perceber, cada vez mais, tudo isso, estaremos nos conhecendo e nos transformando ao mesmo tempo e do domínio que nasce daí , vem espontaneamente o meditar, o compreender, o aperfeiçoar-se.
Meditação nada mais é que todos os momentos vividos plena e conscientemente. Através da Meditação é realizada uma verdadeira transformação mental, cujo resultado é o desenvolvimento da consciência.

O que é meditação

Quando se fala em Meditação percebemos que existe uma variedade enorme de conceitos sobre esta palavra.
Cada pessoa dá à palavra um significado diferente. Para alguns, meditar é pensar a respeito de alguma coisa; aprofundar-se num determinado assunto, descobrir novos ângulos de um problema, etc. Isto é reflexão. Para outros , meditar é concentrar a mente, é um processo de concentração. Isto é simplesmente treinar a concentração mental.
Ao contrário do que muitos pensam, de que meditar é pensar, meditar é parar a mente, é viver o presente integralmente. É parar o nosso diálogo interno. A nossa mente funciona sem parar. São mil informações que nos passam pela cabeça. Como um computador processando e lançando dados. Só que na maioria das vezes este computador não teve um programador e os dados surgem de maneira desordenada, sem objetividade, gastando energia desnecessária.
Os pensamentos aparecem levando-nos de volta ao passado, provocando as emoções que vivemos na época e que não estão totalmente liberadas.
Exemplo: lembrança do dia em que sofri uma determinada deslealdade e que me traz emoções de raiva, medo, tristeza, mesmo em meio a algum divertimento. Meu estado de espírito muda e começo a achar tudo ruim, desagradável.
Às vezes vêm pensamentos do futuro. Medos e incertezas que provocam emoções negativas também. Não conseguimos viver o presente, estar inteiros, conscientes do que está ocorrendo a cada momento.
Meditar é isto: “Viver todos os momentos da vida em plena consciência”. Logo, a melhor meditação que existe é viver a vida conscientemente. Conseguir isto é entrar em contato com a paz interior. Conseguir isto é uma das tarefas mais difíceis da vida. Requer persistência, método, força de vontade, disciplina.
O pensamento visa dar continuidade aos velhos condicionamentos, continuidade que terá de ser interrompida se quisermos ter a experiência da paz interna.
” Dalai Lama”
  Categories:
Ler Mais Artigos

Sobre o Autor do Artigo

Vilma Aparecida Mascagni

Ler Mais Artigos
%d blogueiros gostam disto: