Estudo 04/03/2013 – O medo

Estudo 04/03/2013 – O medo
fevereiro 08 15:36 2015

Grupo de estudos do dia 04/03/2013

Nosso tema de hoje é O Medo.

O tema abordado hoje nos foi trazido por um rapaz que foi atendido na Apometria. O medo e o pânico são os motivos pelos quais procurou ajuda.

A canalização é de um sensitivo do grupo Fraternidade Cristais de Luz.
Esta abordagem foi feita por uma mensageira de Shambala, que se intitulou como Yoshidara (adiante, seu nome é indicado comoY).

Eu – Seja bem vinda, Yoshidara. Estamos muito felizes em receber você e os ensinamentos que você nos traz.
Eu – Devemos classificar os medos como medo concreto e medo abstrato?

Y- Medo da crença e o medo dos fatos. O medo geralmente está ligado a uma crença. Para o que você da o nome de concreto, eu digo, sentimento que está ligado a um fato. O medo abstrato está ligado a uma crença. É algo que foi incutido antes do medo acontecer.

O medo não é de todo negativo. Se você está perto de um precipício, o medo vai ser uma proteção para você não cair nele. Se você tem medo de passar por uma porta muito estreita, aí o medo ajuda. O perigo é quando passamos a crer nesse medo, e ele se tornar um meio de expressão do dia a dia, um meio de vida.

Eu- O medo não é ilusório, embora as vezes seja positivo?

Y – O medo nunca está ligado a fatos, mas sempre a possibilidades. Deve ser mais matematicamente calculado. É claro que se você ficar muito perto de um precipício, você tem mais chance de cair nele, mas não quer dizer que você vai cair. É claro que se seus pais morreram de câncer, você vai ter possibilidade de ter câncer também, mas isso não quer dizer que você tem 100 % chance de morrer de câncer. Muitas pessoas perdem grandes oportunidades por não chegarem próximo ao precipício, porque criaram a CRENÇA de que se chegar perto, vai cair.

Eu – Qual a diferença entre o Medo e o Pânico?

Y- A diferença entre o medo e o pânico é que o medo pode até ser benéfico, é um sentimento ou uma crença. O pânico é um desespero, não há nenhuma racionalização. O pânico impede qualquer reação.

Eu – Qual a atitude ou orientação que devemos tomar com a pessoa no momento da crise? Devemos incentivar a enfrentar ou a se recolher?

Y- O pânico nunca permite enfrentamento.

Eu – Mesmo com apoio de alguém?

Y- Mesmo com apoio de alguém. Se você quer ajudar uma pessoa com pânico, o apoio deve ser mudando seu estado de respiração. Ajude-a a RESPIRAR de forma diferente. Aí sim, pode vir o medo e o medo permite uma atitude, uma ação, mas o pânico não. O pânico escapa de todo controle. O pânico é uma expressão do instinto. O instinto de sobrevivência na sua mais cruel manifestação.

Eu – Por que a pessoa entra em pânico? Seria uma ligação com o passado?

Y- Cada história é uma história. Pode haver uma lembrança, uma memória do passado. Como na Apometria, pode ter ressonância de uma personalidade de uma vida anterior. Mas o pânico é a perda total, é o abandono de si mesmo. Se vocês lerem no evangelho, vão ver que existem varias formas de obsessão e uma delas é a possessão que é quando eu me abandono para o outro. No pânico a pessoa se abandona para o medo. A pessoa não está mais em si mesma, por isso é impossível uma reação. Não ha reação. É impossível qualquer reação.

No medo, eu consigo olhar para dentro de mim mesmo, eu posso até me acovardar e não enfrentar, mas sempre estou olhando a partir de mim.

No pânico, eu me abandonei de mim mesmo. Ficam só os instintos ligados ao corpo, não mais a mente.

Eu- Então o que reage são os instintos físicos?

Y- Sim. Eles estão ligados a energia material. Não são elaborados nem como os instintos de sobrevivência dos animais mais próximos do homem.

Eu – Os medicamentos químicos usadas nos tratamentos curam?

Y – Por que você acha que tão poucos melhoram e continuam no estado de fuga de si mesmo? Os medicamentos eternizam estes estados, já que não há a busca da modificação.

Eu – Uma dúvida: os medos abstratos estão ligados nas crenças?

Y – Muitas vezes, mas nem sempre. Você pode ter medo de um leão e você sabe o que é um leão, mas qual a chance de você ser atacado por um leão agora? Mas você está ligado a sua crença.

Eu – Quando sentimos medo com frio na barriga, no estômago, é só físico, visceral ou envolve os chakras também?

Y – As duas coisas. Os órgãos ocos vão ter desviado a circulação para que o cérebro e seus músculos sejam irrigados e você possa correr desse leão. Mas também vai ter uma desorganização energética que afeta seus chakras.

Nesta aula, infelismente perdemos a parte final da nossa aula por um problema com o gravador. Consultada, nossa mentora nos aconselhou a publicar o texto assim mesmo.

  Categories:
Ler Mais Artigos

Sobre o Autor do Artigo

Vilma Aparecida Mascagni

Ler Mais Artigos
%d blogueiros gostam disto: